Membros inferiores (AFO's) - Flexibilidade no movimento

Com materiais especiais e de qualidade, as órteses curtas e plantares mantêm a funcionalidade de articulação do tornozelo em pacientes com seqüelas espásticas ou flácidas.

A confecção envolve materiais de espessuras e tipos diferentes - da fibra de carbono ao polipropileno (termoplástico moldável) - conforme o peso e a atividade do usuário.

Dentre os tipos de órteses que contribuem para a influência direta sobre a articulação no tornozelo estão: supra, maleolar (SMO), rígido, semi-rígido, dinâmico e articulado.

Membros inferiores (KAFO's) - Órteses com estabilização

Por ter uma tecnologia de ponta, e qualidade superior, as órteses específicas longas, com ou sem cinto pélvico para as articulações do pé, tornozelo, e articulação do joelho (KAFO) mantêm o padrão de marcha harmonioso.

Esta característica proporciona alta estabilidade e segurança,a lém de ser facilmanente aplicada.

Na classificação de distal a proximal as órteses são confeccionadas sob medida e personalizadas após uma série de minunciosos exames, sendo assim atendem a todos os tipos de problemas, desde traumatismos leves até patologias graves.

Dentre os modelos há: trava em anel, suíça, livre e policêntrico.

Membros superiores - Confecção sob medida

Estáticas ou dinâmicas, as órteses de membros superiores são confeccionados para diferentes patologias dolorosas, como em pós-operatórios, lesões em fase aguda, obtenção de amplitude de movimento (ADM) e repouso.

Propiciam o máximo de conforto, funcionalidade e eficácia por conta de seu material especial e , perfeito encaixe anatômico.

As órteses são usadas e mantidas por um período determinado, mas podem ser modificadas de acordo com a evolução do quadro do usuário, para que ele tenha melhoria de seu bem-estar.

Tronco - Postura adequada

É em busca da melhoria postural do paciente, vítima de uma fratura, um desvio, ou ainda que necessita de repouso, que a andbem® desenvolve órteses para a coluna.

A tecnologia empregada propicia o melhor posicionamento da cervical, da cifose torácica e lordose lombar. Além disso, contribui para a estabilização intervertebral, ajustamento de uma postura correta, sem mobilizar articulações de forma desnecessária.

Tudo para que o ajuste resulte em um alinhamento cervical e pélvico perfeito, independente do caso.